sábado, 11 de julho de 2009

Mas bá cade o boi?

Eu pessoalmente to meio cansado de churrasco, sempre a mesma picanha o mesmo vinagrete, a mesma maionese, caramba chega de mesmice.
Esta semana fui a um que para minha surpresa tinha algumas diferenças, a opção dos simpáticos anfitriões foi pelos espetinhos (ou o nome gringo que você quiser dar) tipo Satay ou Robata, bom têm vários.
Carne, lombo da Barbie (tava rosa) e um bom camarão da Malásia com azeite de curry mais o que mais me agradou foi um interessante bolinho de tapioca com queijo coalho, deu vontade de roubar a receita e vender pro povo que todo ano concorre com o mesmo desgastado petisco no boteco Bohemia, eu faria um molhinho pra ele, quem sabe o óbvio com melaço e pimenta dedo de moça, ou um mais inusitado com manteiga em ponto de pomada, camarão salgado e tabasco.
Gente bacana, boas caipirinhas enfim entramos no século XXI e continuamos nos reunindo em volta da fogueira, e geralmente nem o tambor falta, porque sempre tem um infeliz com 300 pagodes no MP3, graças a deus neste não tinha.
Não me entendam mal eu gosto de festa e de estar com pessoas e acho necessários os rituais, eu só quero variar mais, sei lá enterrar porcos como fazem os havaianos ou comer cérebro de macaco vivo como uma tribo no meio do fim do mundo, um ou outro sacrifício humano já me deixava feliz, preferencialmente políticos residentes em Brasília, mais na falta um vereador serve.
Brincadeiras a parte foi uma tarde maravilhosa, adorei conhecer os que não conhecia e rever os conhecidos.
Bjs a todos e estou esperando o próximo.
Ingredientes para o Molho:
200g de manteiga em ponto de pomada
40g de camarão seco salgado sem casca
Tabasco com sabedoria

Modo de preparo:
Bata com um mixer 100g de manteiga com o camarão previamente lavado, até que fique homogéneo misture o restante dá manteiga e adicione a tabasco tradicional em quantidade suficiente para dar cor e picancia ao molho.

11 comentários:

Laura disse...

Olha a pose do cara!!! Muito boa esta foto. Beijos

claudio disse...

Parece combinada né, acho que só ficou boa porque me pegou distraido.

Dayse disse...

Adorei a foto!
E Celinha junto, hehehe!

Marisa Tiemi Ono disse...

Eu conheço essa churrasqueira, conheço essa porta...

Claudio disse...

O Marisa então porque vc não tava lá.

Marisa Tiemi Ono disse...

Está complicado para eu sair de Ibiúna. Estamos com obras na pousada, animais exigindo uma certa atenção. Mas soube pelo anfitrião que foi um bom encontro.

claudio disse...

Marisa mudando de pato pra ganso esse Ono é dá familia que praticamente trouxe o judo para o Brasil?

Marisa Tiemi Ono disse...

Não, apesar de meu pai ter sido faixa preta. O sobrenome Ono é um tanto que comum por dois motivos. O primeiro é um erro de registro. O correto seria existir dois sobrenomes: Oono e Ono (o meu é o primeiro). Outro motivo é que existe cidades com esses nomes e quando foi permitido aos "comuns" terem um sobrenome, muitos escolheram o local de nascimento. Conheci vários "Oonos" que não tinham relação nenhuma com a família.

Claudio disse...

Eu treinei com o grande sensei Mario Ono, por isso a pergunta.

Claudio disse...

AHHHHHH seu pai não foi faixa preta seu pai é faixa preta.
Mesmo sem treino ou falecido.

Marisa Tiemi Ono disse...

O irônico é que tenho um parente chamado Mario. Mas ele não praticou judo.
Meu pai é falecido. E sempre me desestimulou a praticar judo. Alegava que eu não tinha porte físico para o esporte.

Postar um comentário

É terminantemente proibido copiar os artigos deste blog. Leia a nossa licença.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do código penal. Conheça a Lei 9610
.